quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Primeiro degrau...



Não, aqui ninguém verá o look do dia. Sou da escola em que jornalista não é notícia. Nem o que veste, muito menos a bolsa que carrega ou o sapatinho que usa para bater o pezinho no chão cada vez que é contrariado. De meninas mimadas, o mundo virtual está farto. Sim, há blogs... e blogs. Mas gosto mesmo é do conceito original, de um espaço formatado para a exposição de opiniões sem amarras. Ou de informações que possam ser úteis - ou inúteis, desde que divirtam. Sempre estive nas editorias de futilidades, mas sempre argumentei que se meus colegas de Esportes vão ver jogo de futebol e dizem que estão trabalhando, eu também posso ver desfiles... e estar trabalhando. Simples assim. Já ensaiei algumas vezes usar este espaço profissionalmente, mas acabo sendo engolida pelas circunstâncias. Agora, confesso que estou decidida a tocar esse projeto com mais seriedade. São 25 anos de profissão, já vi, ouvi e vivi coisas suficientes neste mundo das modas para poder dar alguns pitacos. E tomar umas pedradas, sem que fiquem nem arranhões. É isso. Aceito sugestões, dicas, dúvidas... vamos em frente. Este é só um post de boas-vindas a quem se despencou até aqui. No próximo, um tema que muito me apetece... o periguetismo na moda. Até já!
bj
db

8 comentários:

Bianca Zaramella disse...

amo
acho digno
concordo com o desejo de manifestação
lerei all day
assino
bjs

Dcds disse...

Adoro!
Vou ler sempre!
Bjs,

Douglas.

Walter Rodrigues disse...

Pense em alguém feliz com esta decisão...EU!!! Adoro vc!!Kisses!!
Walter Rodrigues.

Elaine Lopes Mota disse...

É isso aí Débora! Sucesso!

Adri Cardoso disse...

AMEI! Ansiosa pelos posts! Sucesso!

Luiz Clério disse...

Me sinto em casa quando leio ou escuto alguém interessante com um texto assim como o seu. Divertir-se com a própria opinião e com as possibilidades profissionais. Afinal nenhuma delas salva o mundo, não há profissão mais importante que a outra, não há profissão fútil ou profissão inteligente, há apenas a importância que cada indivíduo dá a sua existência, ao objetivo de fazer alguma coisa útil pra si ou para o outro. Parabéns serei seguidor! RSRSRRS

ALEXANDRE BRO disse...

Querida amiga sou fã do seus textos! super beijo

Biti Averbach disse...

Bora falar umas verdades aê, amiga, que o imundinho da moda tá precisando. Adorei! :)))